Carregando...

anqm@anqm.com.br

(84) 3272-4320 | (84) 9974-5202

Conheça a ‘Prática Recomendada de Equipamentos’ lançada pela ABQM e ABNT

O objetivo do documento é padronizar os equipamentos utilizados em provas equestres do Quarto de Milha

Discurso de Caco Auricchio, durante provas oficias da ABQM, em Tietê (SP), que receberam o presidente da ABNT

 

Foi lançada pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM) e Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) a ‘Prática Recomendada de Equipamentos’. Segundo o presidente da ABNT, Mário William, o documento (ABNT PR 1008) está dividido em cinco partes e é destinado à normatização de equipamentos utilizados nas atividades esportivas equestres da raça de cavalos Quarto de Milha.

De acordo com o presidente da ABQM, Caco Auricchio, o objetivo é estabelecer recomendações, inicialmente para as modalidades de Laço Individual, Três Tambores e Vaquejada, além de padronizar os equipamentos necessários para cada uma das competições, buscando definir um patamar mínimo de segurança em cada uma delas, para a preservação de cavaleiros, equinos e bovinos.

Os trabalhos foram iniciados em fevereiro deste ano – pelas áreas de Bem-Estar Animal e Sustentabilidade e Sistema de Gestão da Qualidade, da ABQM, e pela gerência de Normatização Nacional, da ABNT –, com a análise de documentação e necessidades, e ao final de seis meses de debates e adequações, os cinco primeiros documentos foram elaborados e submetidos à Consulta Nacional. São eles:

ABNT PR 1008-1: Equipamentos utilizados na prática de atividades esportivas equestres da raça de cavalos Quarto de Milha – Parte 1: Diretrizes gerais, que se aplica a toda atividade esportiva equestre, praticada pela raça Quarto de Milha, apresentando informações específicas de equipamentos que são utilizados pelos competidores, nos animais e nas pistas de competição.

ABNT PR 1008-2: Equipamentos utilizados na prática de atividades esportivas equestres da raça de cavalos Quarto de Milha – Parte 2: Boas práticas e Bem-Estar Animal, que fornece diretrizes para a utilização de equipamentos na prática de atividades esportivas equestres, preconizando boas práticas que se enquadrem nos princípios de Bem-Estar Animal.

ABNT PR 1008-3: Equipamentos utilizados na prática de atividades esportivas equestres da raça de cavalos Quarto de Milha – Parte 3: Modalidade – Laço individual, que apresenta o que se espera dos equipamentos utilizados pelos competidores, nos animais e na pista de competição, para a prática da modalidade denominada Laço Individual.

ABNT PR 1008-4: Equipamentos utilizados na prática de atividades esportivas equestres da raça de cavalos Quarto de Milha – Parte 4: Modalidade – Três tambores, que apresenta o que se espera dos equipamentos utilizados pelos competidores, nos animais e na pista de competição, para a prática da modalidade denominada Três Tambores.

ABNT PR 1008-5: Equipamentos utilizados na prática de atividades esportivas equestres da raça de cavalos Quarto de Milha – Parte 5: Modalidade – Vaquejada, que apresenta o que se espera dos equipamentos utilizados pelos competidores, nos animais e na pista de competição, para a prática da modalidade denominada Vaquejada.

A intenção é que a ABNT e a ABQM desenvolvam ‘Práticas Recomendadas’ para as mais de 20 modalidades existentes no Brasil, que podem ser praticadas nos eventos oficiais e oficializados da ABQM. Além da ABNT PR 1008, está em desenvolvimento também outra Prática Recomendada que cuida de “Operações seguras para realização de eventos equestres, de montaria, agropecuários e exposições”.

O documento tem por intuito fornecer uma estrutura operacional e recomendações técnicas de limpeza, desinfecção e de operação segura para prevenir a propagação do vírus SARS-CoV-2 (novo coronavírus), na realização de eventos equestres, de montaria, agropecuários e exposições, visando proteger praticantes, profissionais de apoio (tratadores, transportadores) e equipe técnica.

Estabelece ainda procedimentos para limpeza e desinfecção de veículos, trailers, equipamentos esportivos, baias e pavilhões, currais, pistas de exposição/competição, e até cabine de locução e áreas de julgamento. Além disso, define cuidados preventivos para hospedagem dos tratadores, e nas tratativas dos animais. O documento está em fase avançada de elaboração e deve ir para a consulta nacional este mês.

Mais noticias