Carregando...

anqm@anqm.com.br

(84) 3272-4320 | (84) 9974-5202

Tratadores de equinos se especializam no RN

Aprendizado

De 23 a 27 de Janeiro cerca de 18 tratadores participaram do curso promovido pela Associação Norteriograndense de Criadores de Cavalo Quarto de Milha, ANQM, no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim-RN. A iniciativa da diretoria teve o objetivo de promover o aperfeiçoamento de técnicas de manejo com os animais e demais atividades que fazem parte do dia dos criatórios. Para isto, a Associação convidou a Zootecnista Micheline Carvalho, uma profissional de Bem-Estar Animal com registro na Associação Brasileira de Vaquejada, ABVAQ. 
Ariano Dionísio foi um daqueles que fizeram questão de se aperfeiçoar na profissão. Ele presta serviço ao Haras M. Dias, um criatório de animais Quarto de Milha, com ênfase no esporte Três Tambores. “ Esse curso, pra gente, foi muito gratificante. Para quem não tinha muita experiência com as técnicas de bem estar animal, a gente conseguiu aprender muito com a professora Micheline. Hoje, teve a participação de Doutor Orlando que também foi muito importante para a gente aprender mais ainda sobre a nossa rotina diária.”, resumiu Ariano. Ainda durante as apresentaçoes, Ariano parabenizou a ANQM por ter promovido o curso e já aguarda a realização dos próximos.
Este projeto foi idealizado pela professora Micheline Carvalho ano passado, em Alagoas. A convite do presidente da ANQM, Leonardo Dias, a zootecnista difundiu seu conhecimento para pessoas que lidam diariamente com os animais e que são fundamentais no processo de criação. “ O mercado hoje exige que a mão de obra seja especializada.”, enfatizou.
Ao avaliar a qualidade do trabalho oferecido por parte dos tratadores, Micheline destaca que o problema na qualidade do serviço ofertado não é mal que atinge apenas a região Nordeste e pontua algumas necessidades. “É uma deficiência mundial. Essa questão do tratador ter noções de linguagem corporal (dos animais), o bom manejo alimentar, né? Saber o melhor momento de você fornecer a forragem a partir de concentrado, que é um dos maiores problemas que acontece nos criatórios resultando em as cólicas nos animais. E também essa parte comportamental. Hoje, ela é fundamental em qualquer criatório.”, explicou.
Michele explicou, durante o curso, simples ações que fazem toda a diferença no desenvolvimento dos animais e citou algumas falhas nos criatórios. “Um erro comum é não observar os sinais corporais do animal. Isso, quase ninguém consegue fazer hoje em dia. Podemos dizer que isso é uma extensão do bem estar animal, que está na moda é não vai sair mais. A tendência é crescer. Geralmente, as pessoas acham que este é um trabalho de treinador de cavalos e não é. Isto é uma questão que envolve os tratadores, que estão com o animal todos os dias.”.

Mais notícias