anqm@anqm.com.br

(84) 3272-4320 | (84) 9974-5202

Wilson Pulzatto: o reconhecimento por um belo trabalho

Homenageados de 2018


Wilson Pulzatto com o neto Rodrigo e seu filho Ricardo

O homenageado deste 8º Hall da Fama da ABQM, o sr. Wilson Pulzatto, iniciou sua criação de Quarto de Milha em 1977 e, dali para frente, muito foi construído e aprimorado ao explorar as melhores aptidões da raça.


Cesare Borgia KRB com Maurilio Costa

A criação da Fazenda Santa Fé, em Maringá (PR), foi planejada em conjunto pelo sr. Wilson Pulzatto e seu filho Sérgio Ricardo Pulzatto, que, como porta-voz de seu pai, comenta: “Nossa família conheceu o Quarto de Milha quando possuíamos uma fazenda na região de Naviraí, no Mato Grosso do Sul, e nosso vizinho era o sr. Geraldo Ribeiro de Souza, pai da Mônica Ribeiro, que já mexia com QM e Nelore”. Segundo ele, os convidou para irem a um leilão no Rancho Quarto de Milha. “E como já tínhamos sentido o temperamento da raça e sua aptidão na lida com gado, fomos lá e adquirimos um animal mestiço para melhorar nossa tropa de Trabalho”, lembra Ricardo.

Eles, com certeza, gostaram do Quarto de Milha e, em 1983, foram à Fazenda Palmares, do dr. Sérgio Luiz Rodovalho Nouguès, e compraram dele um garanhão importado chamado Bodeen, que tinha em seu pedigree linhagens de Corrida e Trabalho. No ano seguinte voltaram ao criatório e adquiriram um animal tordilho para fazer provas. “Foi o Doc’s Silverskip SLN, um potro bonito, bem estruturado, filho do Doc’s Silver Lou, que demos para o Maurílio Costa iniciar nas pistas fazendo Western Pleasure. E a resposta foi imediata, pois eles nos proporcionaram muita alegria já em 1986, no primeiro ano de competição, com os títulos de campeão do Potro do Futuro e do Nacional de Pleasure, e do Potro do Futuro de Rédeas. O cavalo mostrou que era muito versátil e, em 90, ficou como reservado campeão Nacional e do Paranaense de Laço de Bezerro”, conta.


Cesare Borgia KRB com Ricardo Pulzatto

Tais conquistas funcionaram como estímulo para mais investimentos. Assim, no ano seguinte, foram à King Ranch, referência em animais de Trabalho, adquirindo então o potro Cesare Borgia KRB, filho do Dan’s Boy Skippy em mãe El Zorrero. “O Maurílio fez uma grande campanha e o potro venceu, em 87, o Potro do Futuro de Rédeas, em 88, o Nacional, além de se tornar tricampeão no Campeonato Paranaense (88/89/90)”.

O próximo passo foi dado na King Ranch dos Estados Unidos, em 1989, quando o sr. Wilson fez a primeira importação. “Compramos três éguas para começar a fazer a base do nosso plantel. Elas eram filhas do Dry Doc e vieram prenhes do Peppy San Badger, o ‘Little Peppy’, e do Mr San Peppy. Como fruto desses cruzamentos, nasceu uma potra que se chamava Dry Pep Brava, filha do Little Peppy com a Docs Brava (Dry Doc), que mandamos para o Gilson Diniz treinar. Com ela conquistou, em 93, o seu 1º Potro Futuro da ABQM. Já em 95, o Gilson montou também a irmã materna da Dry Pep, a Georgia WP, que tinha como pai o Cesare Borgia, e ganhou o Potro Futuro da ANCR. Desde essa época até hoje, podemos afirmar que foi uma parceria perfeita com o Gilsão, pois ele fez história com nossos cavalos e, acredito também que nós o ajudamos na sua vitoriosa trajetória até ser homenageado no Hall da Fama ABQM em 2013”.

Wilson Pulzatto sempre esteve envolvido com a pecuária. Criava gado Simental e, atualmente, o plantel está voltado à criação de Nelore de boa genética. Além da propriedade no Mato Grosso do Sul, Wilson e Ricardo possuem a Fazenda Santa Fé, no Paraná, onde ficam os cavalos e o gado PO, para confinamento e engorda comercial. O plantel Quarto de Milha é composto por, aproximadamente, 80 animais, desde matrizes, éguas com cria ao pé, éguas jovens, receptoras e potros desmamados. O foco do sr. Wilson sempre foi o de selecionar exemplares para o esporte de competição. “A filosofia dele era criar pouco, mas com muita qualidade”, ressalta Ricardo. Ele lembra que, no passado os campeonatos nacionais eram realizados em até doze etapas em várias regiões do país, onde competíamos em Goiânia, Campo Grande, Recife, Uberlândia e tantos outros lugares. E sobre isso, ele cita os pensamentos do pai: “O termômetro é sempre estar participando, pois é a maneira de checar os desempenhos dos produtos em pista, para comprovar se fizemos a escolha certa dos acasalamentos. E caso começar a ficar para trás, mostra que a genética não funcionou direito”.

Para ilustrar tal concepção, basta lembrar da campeã Missin Luma. “Ela é fruto do acasalamento da Lynx Pine SRP, uma égua de nossa criação, filha do Mister Slydun Pine - garanhão que trouxemos dos EUA juntamente com Fred Bezerra, a Fazenda Caruana e o sr. Jair Zanaga – e que cruzamos com Missin James, outro animal que adquirimos com o Paulo Farha”. Para a família foi uma realização. “Projetamos o seu acasalamento, treinamos e nas pistas ela tornou-se a número um do ranking de Laço Cabeça em todos os tempos, com 126 pontos. E agora, será premiada no ABQM Awards como a mais pontuada de 2017 (44 pontos). Então, como criador e selecionador, ela é uma realização”.


Doc's Silverskip SLN com Jailson

Citando outro bom exemplo desse apurado trabalho, que valorizou a criação, foi o Cactus Pine WP, filho do Slydun Pine com a Sonny Shady Bars WP, uma filha do Ronald da ER - outro Hall da Fama da ABQM. Criação da Santa Fé, ele foi vendido ainda potro para o Nilton Braga, o Niltinho, que o levou para os Estado Unidos. E Ricardo relembra: “O Cactus competiu nas finais em Las Vegas por dois anos, 2011 e 2012, e só não participou nos dois anos seguintes porque o Cory Solomon, que era o laçador dele, ficou em 16º lugar. O bacana é que o Cory elogia o cavalo até hoje. E para nós também foi outro marco, porque sair um cavalo lá da Fazenda Santa Fé e entrar no brete em Las Vegas, onde é a Copa do Mundo do Rodeio, é muito gratificante”.


Cactus Pine WP montado nos EUA por Cory Solomon - foto Kara Hackney

O envolvimento da família quartista é algo a ser comemorado, pois a paixão pelo cavalo é transmitida, na maioria das vezes, de pai para filho. Na família Pulzatto isso é fato, pois agora a 3ª geração já começou a participar. Segundo Ricardo, seu filho Rodrigo já está iniciando nas competições, além de sua filha e uma sobrinha que começaram uma pequena criação, apesar de não participarem das provas. “Para mim, além da aptidão para o esporte, o QM proporciona novas amizades para as famílias. O que você tem que tentar é viabilizar a criação, fazendo dinheiro com as conquistas. Mas o mais importante são as amizades que surgem e o convívio dos finais de semana”, conclui Ricardo.


Wilson Pulzatto com suas netas

Sobre ser homenageado no Hall da Fama, o sr. Wilson Pulzatto disse: “Sem dúvida é muito importante e também uma grande glória ser lembrado. Por que, para nós, demonstra o reconhecimento, fruto de um incessante trabalho, de investimos, competições e que agora estamos colhendo esses resultados. É por isso que o Quarto de Milha é essa potência e tem uma associação muito forte e atuante”.


Wilson Puzatto com seus familiares

Mais notícias